Sarapião

 Manoel Serapião Filho nasceu na Bahia em 25 de Julho de 1947 e iniciou na arbitragem em 1972.

Seu compadre Anivaldo Magalhães e um dos melhores árbitros de futebol do país em sua época, com quem jogava futebol, no antigo campo do SEAM – escola de menores inscreveu Serapião no curso, após concluir o curso Serapião não queria apitar. O diretor da escola, também amigo de Serapião, Valter Pereira, insistiu para que ele apitasse ao menos um jogo. Depois de apitar esse jogo ele tomou gosto pela arbitragem, que o persegue até hoje, felizmente. Acabou a carreira antes da idade limite (45 anos) para exercer a Magistratura Federal - Juiz do Trabalho. Uma referência importante e curiosa: No II mundial de Futsal, organizado pela FIFA, em Hong-Kong (1992), participou em cinco jogos inter-seleções. Como membro da Comissão de Arbitragem da CBF-Confederação Brasileira de Futebol, além das atividades próprias do cargo, se tornou coordenador dos instrutores e responsável pela programação dos cursos e seminários, tanto na Granja Comary (Centro de Treinos da CBF), como em todas as 27 Federações estaduais, que ocorre todos os anos antes do início dos campeonatos brasileiros; é observador de arbitragem da CONMEBOL-Confederação Sul-americana de Futebol; Instrutor de arbitragem futuro III; Responsável no Brasil pela experiência com AAA; Em jogos de grande importância atua como Delegado Especial, a exemplo dos dois jogos decisivos dos campeonatos brasileiros de 2009, Flamengo-Grémio e 2011, Palmeiras-Corintihians, encaminhou um caderno com sugestões para reformulação completa das regras do futebol ao responsável Massimo Bussaca, tanto para facilitar a compreensão das regras, como para corrigir algumas distorções que existem.

Manoel Serapião Filho, ex-árbitro FIFA, instrutor técnico da Escola Nacional de Arbitragem, representante brasileiro no encontro da IFAB (International Football Association Board), da FIFA. 

Foram 24 anos de uma carreira brilhante. Uma trajetória que carrega feitos memoráveis, como os 22 anos no quadro da CBF e quatro na FIFA. Esse é um simples e já invejável resumo da carreira de Manoel Serapião Filho como árbitro de futebol. A arbitragem para ele foi e continua sendo vida: conquistas, amigos e sucesso. As derrotas e as poucas desavenças fazem parte da caminhada e são motivação para o crescimento.